Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida com dois sentidos

Vida com dois sentidos

Finge...

 

 

 

“A gente finge que arruma o guarda-roupa, arruma o quarto, arruma a bagunça. Tira aquele tanto de coisa que não serve, porque ocupar espaço com coisas velhas não dá. As coisas novas querem entrar, tanta coisa bonita nas lojas por aí. Mas a gente nunca tira tudo. Sempre as esconde aqui, esconde ali, finge para si mesmo que ainda serve. A gente sabe. Que tá curto, pequeno, apertado. É que a gente queria tanto. Tanto. Acredito que arrumar a bagunça da vida é como arrumar a bagunça do quarto. Tirar tudo, rever roupas e sapatos, experimentar e ver o que ainda serve, jogar fora algumas coisas, outras separar para doação. Isso pode servir melhor para outra pessoa. Hora de deixar ir. Alguém precisa mais do que você. Se livrar. Deixar pra trás. Algumas coisas não servem mais. Você sabe. Chega. Porque guardar roupa velha dentro da gaveta é como ocupar o coração com alguém que não lhe serve. Perca de espaço, tempo, paciência e sentimento. Tem tanta gente interessante por aí querendo entrar. Deixa. Deixa entrar: na vida, no coração, na cabeça.”


 

Caio Fernando Abreu


Distância

 


Durante toda a minha vida andei a saltar de "grupo" em "grupo" de amigos a tentar percebar em qual desses "grupos" me identificava mais, mas há 2 anos compreendi que talvez não fosse pessoa para estar com muitas pessoas, mas com um número reduzido de gente. (Sim, faço (ou fazia... sinceramente já nem sei) parte de uma grupo de amigos que se juntou no básico, mas nós só estamos juntos 3 ou 4 vezes por anos)  Mas quando falo em estar com um número reduzido de pessoas é nos intervalos da escola e foi assim que comecei a andar com a minha melhor amiga.

Passaram 2 anos de amizade e parece que num espaço de 1 mês muita coisa mudou... Sempre pensei que até ao final do 12º ano íamos estar sempre juntas, mas não. Agora andamos uma para cada lado e só estamos juntas 5 minutos por dia ou nem seque estamos juntas. 
Acho que me habituei mal... Habituei-me a ter-te sempre e quando precisasse e agora é tudo diferente.Passou muito pouco tempo, mas já sinto saudades de algumas coisas... Horas de almoço, intervalos, conversas que tinhamos... São pequenas coisas que faziam com que a nossa amizade fosse o que é hoje (ou talvez foi...).

Espero que apesar da "distância" nada modifique me nós...

O tempo passa, as pessoas mudam e as relações transformam-se... 

 

Stay Strong

 

 



Sempre dei como garantidas certas coisas na minha vida, tais como certas amizades e hoje arrependo-me disso...

Acreditei em promessas que hoje se revelaram meras palavras de consolo para momentos menos bons na minha vida. Acreditei que certas pessoas não me abandonariam e, aos pucos e poucos, vão desaparecendo um a um sem aviso prévio. Vão deixando feridas e feridas que, mais tarde, tenho de "fechar". 

Magoa muito saber que fui "enganada" e que acreditei piamente naquilo que, na altura, me diziam. Magoa olhar para trás e ver e saber que a minha vida foi preenchida de promessas falsas.

Mas sabem... Acho que tudo isto me torna mais forte e mais sábia. Eu sinto-me sozinha, apesar de saber que tenho grandes amigos que estarão lá para mim quando eu precisar, mas é a realidade... Mas isto são lições de vida de onde tiro grandes ensinamentos e que me deixam mais preparada para situações como esta no futuro...

So ... I keep myself strong