Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida com dois sentidos

Vida com dois sentidos

Dias não...



Sabem aquela sensação de que tudo o que fazemos não dá em nada? Aquela sensação de que ninguém quer saber de nós? Aquela sensação de que tudo à nossa volta não faz sentido?

Ultimamente é assim que me tenho sentido... Perdida... Em pensamentos, em maus resultados, em problemas... Acho que tudo o que faço fica mal feito, que por mais que me esforçe nunca consigo atingir os meus objetivos, que ninguém quer saber se estou bem ou se estou mal... 

Sei perfeitamente que isto é mais uma das fases da estúpida adolêscencia, que me inunca o corpo com hormonas descontroladas, mas, sinceramente, estou sem forças para lutar contra isso... Simplesmente deixo-me ir...

Claro que não ando aí a chorar pelos cantos como se a minha vida estivesse mesmo desfeita...Ando com um sorriso na cara todos os dias na tentativa que as pessoas não percebam o que se anda a passar, na tentaiva que tudo melhor, na tentativa de não criar um mau ambiente à minha volta, mas torna-se muito complicado quando me lembro de alguma coisa, ou acontece algo que eu não estou à espera.

Tem sido dias um pouco complicados para mim, mas, lá no fundo, espero que tudo corra bem e que mais dia menos dia eu fique bem...

Será amor? Será paixão?

O amor é…sentimento que induz a aproximar, a proteger ou a conservar a pessoa pela qual se sente afeição ou atração; a paixão é… um afeto violento, amor ardente. Se formos ao dicionário procurarmos os significados das palavras amor e paixão é isto que nos aparece…E agora eu pergunto: Será amor? Será paixão?

O amor é dos sentimentos mais fortes e mais complicados que o ser o humano tem e sente dentro de si. É o conjugar de várias situações agradáveis, de várias memórias felizes... Constrói-se à medida que uma relação vai sendo construída. Aparece aos poucos e pouco, subtilmente, tal como uma flor ao nascer. Traz consigo a felicidade, mas também a dor. Vem com as recordações e com as saudades. Vem com a alegria e com a tristeza. Este sentimento tão bom, mas ao mesmo tempo tão mau faz com que as pessoas se tornem no melhor e no pior de si. Faz crescer, faz descobrir o que ainda não tinha sido descoberto, faz sonhar…

A paixão é um sentimento fugaz. Aparece e desaparece num abrir e fechar de olhos. Constrói-se a partir de uma impressão, de um olhar, de um toque. Traz consigo a felicidade, mas nunca a dor. É um vai e vem de sentimentos, desejos e sensações. Traz consigo a alegria e uma certa paz de espírito. É o lavar da alma, mas nunca a satisfação da mesma. É o agir de forma impensada. É a entrega sem questões. É o caminho para o amor. Não faz crescer, nem faz descobrir, mas faz questionar e faz sonhar tal como o amor.

Amor… Paixão… Duas palavras diferentes, com significados diferentes, mas certamente interligados entre si. 

Será amor?... Será paixão?… A resposta cabe a cada um de nós descobrir.

"Forever" - Amanhecer parte 2

 

Ontem lá fui eu até ao cinema ver o tão esperado filme "Amanhecer - parte 2".
Bem, passou qualquer tipo de expectativas que eu tinha.

O filme está PERFEITO! *-*

Tem imensas cenas de rir, outras de chorar (eu não chorei, mas estive sempre com a lágrima no canto do olho), outras de suster a respiração.

Foi uma sessão de muitas emoções que certamente ficaram guardadas na minha memória durante um bom tempo.

Foi um fechar de um ciclo da minha adolescência, sem dúvida nenhuma.

Agora é comprar o dvd e rever o filme milhares de vezes!
Aconselho a toda a gente, que ainda não viu o filme, a dirigir-se ao cinema mais próximo e vê-lo. É um dinheiro MUITO, mas MUITO bem gasto!

 



Adeus



"Não, não gosto de dizer adeus nem de ver o fim de nada, sobretudo se não lhe vi o princípio. Prefiro dizer até um dia destes, mesmo que esse dia demore anos. Ou então, afastar-me sem uma palavra, e deixar no ar o mistério de não saber quando, como e porque é que nos voltaremos a encontrar.
Assim não sou eu que ponho fim às coisas, mas as coisas que um dia acabarão ou não por si."


 Margarida Rebelo Pinto


Porque aprendi...

"Aprendi que amores eternos podem acabar em uma noite, que grandes amigos podem se tornar grandes inimigos, que o amor sozinho não tem a força que imaginei. Que ouvir os outros é o melhor remédio e o pior veneno, que a gente nunca conhece uma pessoa de verdade, afinal, gastamos uma vida inteira para conhecer a nós mesmos. Que os poucos amigos que te apóiam na queda, são muito mais fortes do que os

 muitos que te empurram. Que o "nunca mais" nunca se cumpre, que o "para sempre" sempre acaba, que minha família com suas mil diferenças, está sempre aqui quando eu preciso. Que ainda não inventaram nada melhor do que colo de mãe desde que o mundo é mundo, que vou sempre me surpreender, seja com os outros ou comigo. Que vou cair e levantar milhões de vezes, e ainda não vou ter aprendido tudo."

Pág. 1/2