Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida com dois sentidos

Vida com dois sentidos

2013

 

É hoje há noite que o ano muda, que se termina um ciclo e se abre outro. Foi um ano bom e mau. Um ano de emoções fortes que vão desde as lágrimas às mais maravilhosas gargalhadas. Foi um ano de sonhos e de pesadelos, sendo uns maiores que outros. Altos e baixos não faltaram neste jornada de 365 dias, mas que fizeram com que eu me tornasse numa pessoa ainda melhor. Sei que podia ter feito muito mais ao longo deste tempo, mas não fiz. Sei que podia ter havido muito mais diversão, mas também podia ter havido mais tristeza, por isso acho que foi um ano q.b.

Não encontrei o amor da minha vida. Não fiz grandes viagens. Não cometi grandes loucuras. Encontrei e mantive amigos para a vida. Fui a festas e divertir-me imenso com os meus meninos e meninas. Fiz (e faço) parte de uma grande família chamada Lista J e fiz parte de uma campanha para a Associação de Estudantes que foi a melhor de sempre. Lutei por tudo o que acredito, lutei pelos meus amigos, pela minha família. Mantive-me fiel aos meus príncipios e em tudo aquilo que eu acredito, mesmo sendo pressionada para experimentar algumas coisas que, para mim, não tem muita piada. Cresci muito. Tornei-me um bocadinho mais mulher, ganhei ainda mais maturidade, mais responsabilidade, mais espírito crítico. Tornei-me mais perfeccionista e ganhei a ambição para querer ser melhor ainda nas coisas que faço. Ganhei um pouco mais de paixão por tudo aquilo em que estou inserida. Posso dizer que estou pronta para me tornar oficialmente adulta, que toma as suas próprias decisões sem ter de consultar ninguém. Estou pronta para fazer 18 anos. 

Foi um bom ano, mas espero que o de 2014 seja muito melhor. Vai ser o ano de todos as provas. Entrada para a faculdade. Carta de condução. 18 anos. Ter a minha indepêndencia praticamente toda. Espero que seja um ano fantástico

 

A vocês que estão aí desse lado desejo tudo de bom como desejo para mim. Espero que tenham um ano maravilhoso, que realizem muitos dos vossos sonhos e que lutem por tudo aquilo em que acreditam. Um bom ano de 2014!

 

O meu mundo

 

Cada um de nós tem o seu mundo. Aquela bolha onde se vive em que estão os nossos amigos, a nossa família. Onde existe, acima de tudo, proteção. Do mundo, das outras pessoas. É um círculo onde a nossa vida se vai desenrolando ao longo dos anos. 

Eu tenho o meu mundo, onde me fecho e onde me protejo de tudo o que me rodeia. São poucas as pessoas que entram realmente nele. Tenho um grupo de amigos, que é pequeno, que "vive" realmente dentro do meu mundo, da minha bolha. Sou uma pessoa muita reservada e muito tímida à primeira vista, mas quem me conhece, aquelas pessoas, sabem que sou extremamente extrovertida e divertida, que sei brincar e divertir-me. Mas também me sei proteger. Sei resguardar-me muito bem dos outros. Sei quando devo ser eu por inteiro e sei quando me devo conter e só mostrar um pouco de mim. Como é óbvio, engano-me, como toda a gente. Deixo que certas pessoas entrem e, depois, quem sai magoada sou eu. Para isso existe o meu mundo. A minha bolha. Consigo proteger-me através dela e consigo proteger os meus. Aqueles que amo e que prezo. 

Eu tenho o meu mundo e não abdico dele. Tenho quem quero comigo dentro dele. Sou feliz assim. 

Pág. 1/2