Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida com dois sentidos

Vida com dois sentidos

Aquele colégio

 

tumblr_ny4nshqdQH1r3187no1_540.jpg

 

 

Hoje voltava para lá. Nem que fosse só umas horas. Voltava para aquela sala, com aquelas pessoas, com aquele ambiente. Nunca quis ir para lá, fui obrigada pelos meus pais a ir para lá. Nos primeiros tempos foi muito difícil a adaptação. Eu não pertencia ali. Aquele não era o meu lugar. O tempo foi passando e eu, aos poucos e poucos, fui-me habituando e adaptando aquilo que era uma verdadeira tortura para mim. A tortura passou a ser o oposto. Eu gostava de ir para as aulas, de estar com aquelas pessoas, de ir para aquele ambiente. 

Fui muito feliz naquelas quatro paredes, durante todas aquelas horas nas aulas. Fui feliz com aquelas pessoas e, por isso, hoje voltava lá. As saudades apertam e eu não me importava de voltar atrás no tempo para mudar algumas coisas e repetir outras. 

Aquele colégio fez-me bem. Foi um ano difícil e um tempo em que tive de lidar com muitas coisas que não foram fáceis para mim. Mas fez-me bem. Aquelas pessoas, em particular 2, foram essenciais para que eu me tornasse melhor e para que aquele ano passasse mesmo rápido. Aquele ambiente fez-me crescer. 

Hoje voltava aquele colégio e seria tão feliz como fui no ano passado.

A vida política do nosso país

Sem Título.png

 

Já aqui o disse e volto a repetir, não sou a maior entendida no que toca a política, mas nos últimos tempos tenho tentando estar a par de tudo o que se passa no nosso país a nível político.

Sobre as eleições de ontem? O Marcelo Rebelo de Sousa já tinha a vitória garantida. Sempre gostei muito da personalidade dele, sempre gostei dos comentários dele. Mas a partir do momento em que a sua candidatura foi anunciada, eu soube que a corrida a Belém estava ganha. Não pela sua campanha, mas pelo aparato todo feito à volta da sua figura pelos orgãos de comunicação social. Acho que ele foi levado ao colo (ele tem todo o mérito do mundo como professor e como comentador!) e que as Presidenciais foram feitas à volta dele.

Eu não voltei nele. Acho que o nosso país precisava de algo novo, de pessoas com outro tipo de ideologias. O país precisa de sangue novo e de mudança no tipo de políticas que têm vindo a ser exercidas e apoiadas. Por mim, estava lá a Marisa Matias. Por tudo o que mostrou ser nos últimos tempos, por ser um ato de mundança que há tanto é preciso neste país.

Portugal foi a votos e foi o Professor Marcelo Rebelo de Sousa que ganhou. Desejo-lhe a maior sorte do mundo e fico há espera de um PR que venha mudar tudo isto!

Quanto ao senhor Cavaco Silva... Tinha de sair e marcar a diferença pela negativa. Acho simplesmente ridícula esta atitude e esta decisão. Porque vetar a mudança, o início de um novo ciclo? A mentalidade retrógrada continua a reinar neste país. Toda esta situação deixa-me revoltada. A incompreensão existente para com estas crianças, estas mulheres e estes homens, para estas famílias, deixa-me perplexa...

Espero que esta situação seja de alguma forma revertida... 

A ti, que me partiste o coração.

IMG_1093.JPG

 

Não te guardo qualquer tipo de rancor. Guardo, sobretudo, amor. Não só dos dois meses em que fomos namorados, mas de todo o ano que passou. Guardo os teus abraços que me faziam sentir pequenina, os teus sorrisos que me faziam derreter, todas as tuas palavras meigas e sinceras. Não guardo a mágoa que possa ter sentido durante este tempo. Não guardo nada de mau do que me possas ter feito. 

Quero lembrar-me de ti sempre como uma das pessoas de quem mais gostei na minha vida e por quem eu lutei. Muito ou pouco. Lutei e isso ninguém pode negar.  Estás guardado em mim. Hoje e sempre. Porque marcaste a minha vida. Porque me fizeste sorrir. Porque me fizeste sentir feliz.

Não te posso dizer que quero que sejas feliz com a pessoa com quem estás agora. Estaria a mentir se o fizesse. E como a sinceridade foi sempre uma das premissas mais importantes nas nossas conversas, aqui fica. Não quero que sejas feliz com outra pessoa, neste momento. Quero que aprendas a ser feliz sozinho e que aprecies isso primeiro e só depois saltes para uma relação. 

Gostava que tivesses as mesmas saudades minhas que eu tenho tuas. Gostava que sentisses aquilo que eu sinto todos os dias, que me leva quase à loucura e ao sufoco, antes que o meu lado racional tome conta de mim. Talvez por não perceber o porquê de estarmos numa fase tão cinzenta da nossa amizade. Já estivemos pior, mas, neste momento, as coisas não estão como eu gostaria que estivessem. Todos os dias me vem à cabeça o pedido que me fizeste e não compreendo o rumo que "nós" levámos. Mas a vida continua, e eu levo a minha vida com a leveza que sempre levei. Mas sempre com a pequenina esperança que algo mude. 

Hoje, depois de ter sofrido quase tudo o que tinha para sofrer, continuo a querer-te na minha vida. Continuo a querer ter aquele abraço e aquele sorriso. Continuo a querer o amigo, porque, na minha opinião, esse tipo de amor não morre. E, por muito que me tentes afastar de ti, vou estar sempre aqui. Não com toda a disponibilidade do mundo e não de braços sempre abertos, mas vou estar aqui. De onde nunca saí.

Não se apagam as pessoas de quem mais gostamos por causa de erros que elas possam ter cometido. Tu não serás apagado, nunca. Recuso-me a que isso aconteça. Porque tu vales a pena. Porque, independemente de tudo o que possa ter acontecido, gosto muito de ti. Mais do que tu possas imaginar.

Sofia Ribeiro

Sou fã da Sofia Ribeiro. Acho que é das atrizes mais bonitas e das mais genuínas que a televisão portuguesa pode ter como protagonista. Foi com choque que fiquei a saber, através do facebook de uma publicação da própria atriz, que esta tinha cancro da mama. 

A realidade é que nós achamos sempre que as figuras públicas são imunes a qualquer tipo de doença ou situação mais complicada, mas depois acontecem coisas destas e nós somos chamados à realidade e temos a noção que ninguém está acima do destino ou de tudo o que a vida exige e faz.

A Sofia é uma lutadora, um exemplo de mulher. Podia perfeitamente ter-se resguardado e ter lidado com a doença e com tudo o que esta acarreta sozinha e junto dos seus. Sem se expor publicamente a todo o tipo de comentários e a todo o tipo de opiniões. Mas fez o contrário. E que bem que o fez. 

O cabelo para uma mulher é algo muito importante. É um traço do seu lado mais feminino. Ter de o rapar deve ter sido doloroso. Mas fazê-lo da forma como ela o fez, é inspirador, é único. 

Deixo aqui o vídeo em que mostra o momento em que a Sofia decide juntar um grupo de amigos e cortar o cabelo em frente a eles. Deixo-vos aqui um momento de grande força e da passagem de uma mensagem ainda mais forte.

Obrigada Sofia! <3