Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida com dois sentidos

Vida com dois sentidos

Uma Engenheira no mundo das Letras.

IMG_4283.JPG

 

Acredito com todas as minhas forças que todas as pessoas que entram na minha vida o fazem com um propósito. Nada é em vão. Por muito pouco tempo que estejam comigo, ensinam-me algo. Bom ou mau ensinam. 

Tu vieste para virar tudo de pernas para o ar. Para me ensinar que são nos piores momentos que devemos soltar as nossas melhores gargalhadas. Para me mostrar que nada tem um fim definitivo. Para me fazer voltar ao mundo das crianças.

Trouxeste vida, sorrisos, vontade de melhorar. Passo a passo. Caminho a caminho. Contigo nada é linear. Contigo nada é estático. És vida. És gargalhadas. És aleatoridade. És do melhor que a vida e a faculdade me podiam dar. Porque fazes com que nunca esteja sozinha. Porque fazes um esforço para me perceber. Porque nunca me dizes não quando te peço ajuda. 

Hoje sei que sou melhor. Por tua causa. Por todas as gargalhadas que me fizeste soltar ao longo dos duros meses que já lá vão. Por todas as brincadeiras que fomos tendo. Por todos os planos que fizemos e que cumprimos. Precisava do teu pensamento matemático de engenheira com um lado humanístico nunca antes visto. Precisava da tua simplicidade de criança. Necessitava da tua aleatoriedade para me fazer voar num mundo que me era totalmente desconhecido. 

A doçura que transmites com o olhar, dá-me a calma que não tenho. O carinho que passas com cada abraço, dá-me a força que, por vezes, me falta. Cada insulto teu é, para mim, um passo dado para uma amizade que durará uma vida. 

Juntas deixamos a idade adulta, que os 20 anos exigem, para trás. Deixamos de ser alunas de faculdade. Deixamos de ser sérias, carrancudas, extremamente responsáveis. Passamos a ser crianças, felizes, com uma alegria que contagia qualquer um. Passamos a ser brincadeira, estupidez e descontração. 

Que nunca nos faltem os sorrisos e a vontade de brincar. Que nunca nos passe a vontade de ser "básicas" e a vontade de descontruir tudo o que nos rodeia. Que nunca deixemos de ser meninas-mulheres e que a vontade de sermos felizes seja sempre superior às infelicidades e aos buracos que a vida se encarrega de pôr nos nossos caminhos.

Ao fim de 1 ano, sei que encontrei uma amiga para a vida. Uma engenheira que tem uma veia poética que a puxa para o mundo encantado das Letras e a afasta do mundo complicado dos números. A ti, que és a amiga das gargalhadas nos momentos mais inapropriados, um grande obrigada.