Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida com dois sentidos

Vida com dois sentidos

Situações incompreensíveis

Ontem houve aquela grande manifestação dos taxistas em Lisboa. Tudo muito bem. Toda a gente tem o direito de se manifestar e de reinvidar aquilo que acha que é mais correto. Mas existem limites. Limites esses que ontem foram totalmente ultrapassados por um grupo de pessoas que acha que uma manifestação só corre bem se houver pancada lá pelo meio. 

As imagens que ontem foram sendo sucessivamente passadas na televisão eram tristes. Muitos tristes. Carros da Uber a serem vandalizados, polícias a serem insultados, pessoas que partilham as mesmas ideias e estavam lá pela mesma razão a serem mal educados uns para outros. Eu pergunto-me se eles ficaram com a ideia que tinham conseguido atingir o objetivo deles... É que se acham que conseguiram, na minha opinião, estão muito errados.

O que se passou ontem foi vergonhoso e, infelizmente, muitos taxistas que gostam muito do que fazem, que nem sequer puseram os pés naquela "manifestação", hoje são mal vistos por causa de todo o caos provocado ontem. É triste, mas a realidade é que por 1 pagam todos.

Nada se conseguiu com aquele espetáculo todo, tirando o facto de toda a gente ter ficado a perceber que ainda existem homens (se é que se pode chamar homem) que pensam que as mulheres são objetos. Falo daquela declaração infeliz de um taxista para uma estação de televisão. "As leis são como as meninas virgens... São para serem violadas."

Não quis acreditar no que estava a ouvir na altura. Foi demasiado mau. Demasiado machista. Demasiado animalesco. É de uma falta noção pura. Eu achava que era impossível ouvir uma coisa destas em pleno século XXI, mas afinal ainda existem mentes pequeninas neste mundo. Eu quero acreditar que o senhor que proferiu estas palavras o disse no calor do momento e que não queria dizer de todo o que disse de forma literal, porque se não foi assim, é caso para dizer que este ser ficou na Idade Média.